sábado, 4 de junho de 2011

Domingo da Ascensão do Senhor Mt 28, 16 - 20

1 - LEITURA

O que diz o texto?

Saudações cordiais em Cristo Ressuscitado, que vencendo as correntes da morte e as trevas do pecado nos fez participar da grandiosa esperança na vida eterna. Imagine que um belo dia acontece algo inesperado, onde papai e mamãe (ou os responsáveis do lugar onde você mora) tenham que sair durante um mês da cidade e fazem você responsável por todas as atividades da casa, absolutamente tudo. Você consegue imaginar como se sentiria, querido Lectionautas, se deixassem a você uma lista de atividades e lhe fizessem responsável, pela primeira vez em sua vida, da condução da sua casa? Diante de tal fato se pode até imaginar a exclamação: "Por favor, não vão, não me deixam sozinho com toda esta responsabilidade!" Pois bem, algo parecido aconteceu na Ascensão do Senhor. Até aqui falamos dos pais que se ausentam de casa por algum tempo. Esta lectio divina se funda sobre o tema da relação entre Cristo, que já está nos céus, e a Igreja, que peregrina na terra. Voltemos ao exemplo... Seus pais estarão fora durante algumas semanas e quem fica responsável por cuidar da casa é você, porém seu desejo é que eles voltem o quanto antes. Isto é exatamente o que aconteceu com os apóstolos... Jesus retorna ao Pai e agora os encarregados de realizar o que deveria ser feito por Ele são os seus discípulos.

O Senhor também dará a seus discípulos uma lista de atividades que, mesmo sendo menor em comparação a esta que apresentei a vocês como exemplo, é muito mais complexa: "19 Portanto, vão a todos os povos do mundo e façam com que sejam meus seguidores, batizando esses seguidores em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo 20 e ensinando-os a obedecer a tudo o que tenho ordenado a vocês. E lembrem disto: eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos." Parecia que Jesus os estivesse dizendo: "Eu já fiz a minha parte, agora façam a de vocês, porém não se preocupem porque eu lhes estarei observando, abençoando e iluminando". Começa um novo processo no qual Jesus continua sendo o protagonista, mas os responsáveis por levá-lo adiante são os seus discípulos que agora vão de dois em dois por todo o mundo anunciando a Boa Nova da Salvação. O que os discípulos farão? Farão o que Jesus estaria fazendo se estivesse entre nós: pregando a alegria e a salvação, perdoando os pecados, pregando com alegria e convertendo muitos corações com a força da Palavra e do testemunho de vida. Agora é a comunidade dos crentes que deve dizer e fazer, do mesmo modo que Jesus dizia e fazia. Esta é a nova missão que compete não somente aos personagens bíblicos, mas também a todos os que professam nossa fé na Igreja e na adorável pessoa de Nosso Senhor Jesus Cristo.

A saber: Santo Agostinho tem uma frase muito bonita que resume tudo o que acabamos de abordar nesta Lectio Divina. Recomendo que você a memorize e a ensine a seus familiares e amigos: "O que existe de cristão num cristão é Cristo."

Esta frase nos ajuda a sermos conscientes de que tudo o que fazemos em nome de Cristo, não se realiza por nossos próprios méritos, mas graças a ação do Ressuscitado que por meio do Espírito Santo opera maravilhas em nós.

Outros textos bíblicos para confrontar: Mateus 18, 20, João 14, 18 – 21.

Perguntas para a leitura

  • O que fizeram os discípulos quando viram Jesus?

  • Jesus fala de um lugar onde lhe foi dado poder. Que lugar é este?

  • Quais tarefas concretas Jesus, antes de partir, recomenda a seus discípulos?

  • Jesus nesta leitura nos fala sobre um tempo no qual estará conosco. Você recorda qual é este tempo?

2 - MEDITAÇÃO

O que me diz o texto? O que nos diz o texto?

Diante de um texto tão importante, devo perguntar-me:

  • Sinto-me satisfeito da maneira como prego as maravilhas do Senhor?

  • Sinto que o convite de Jesus a seus discípulos é também um convite para mim?

  • Como qualquer pessoa, sei que tenho responsabilidades em minha casa, porém agora, também sei que tenho responsabilidades em minha vida de fé... Cumpro com estas responsabilidades?

3 - ORAÇÃO

O que digo a Deus? O que dizemos a Deus?

Senhor Jesus.

Sabemos que ao subir ao céu, não nos deixaste sozinhos

com a responsabilidade em nossas mãos.

Sabemos que segues conosco, acompanhando-nos, amando-nos, compreendendo-nos.

Hoje Senhor Jesus, te pedimos que nos faças pregoeiros incessantes da tua Palavra,

que nossa vida sirva para testemunhar o imenso amor que tu tens por nós.

Dá-nos sabedoria para não duvidar nem por um momento da maravilha do teu amor.

Dá-nos fortaleza para que não desfaleçamos em nosso caminho de fé.

Dá-nos entendimento para compreendermos melhor, a cada dia, o que esperas de nós.

Amém.

4 - CONTEMPLAÇÃO

Como interiorizo a mensagem? Como interiorizamos a mensagem?

  • Fazendo um momento de meditação, tente imaginar o que experimentaram os discípulos ao se sentirem responsáveis pela missão tão importante como a que nos narra o texto da Lectio Divina do dia de hoje.

  • Pensa de que maneira você tem respondido ao convite que Jesus lhe fez, de ser testemunha do seu amor;

  • Que sentimento você experimento ao escutar a frase de Jesus "eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos."?

5 – AÇÃO

Com o que me comprometo? Com o que nos comprometemos?

Propostas pessoais

  • Convida a uma pessoa que não seja atuante nas coisas da Igreja a dialogar por algum momento sobre a pessoa adorável de Nosso Senhor Jesus Cristo;

  • Neste mesmo diálogo, sinta como o convite de Jesus, a anunciar as maravilhas de seu amor, é feito especialmente para você;

  • Analisa este diálogo, pensa nas coisas que você falou e reflita sobre elas;

  • Realiza este mesmo exercício com algum familiar que esteja distante das práticas religiosas... "Não tenha medo".

Propostas comunitárias

  • Lê com outros jovens ou lectionautas este texto e comenta-o em grupo;

  • Escrevam juntos uma oração pelos missionários e missionárias e orem pelas missões;

  • Perguntem-se se o Senhor lhes está chamando a serem os novos missionários do ano 2011;

  • Não se esqueçam que a missão começa em casa.

CELAM/CEBIPAL-SEJ – SOCIEDADES BIBLICAS UNIDAS (BRASIL)

Autor: Ir. José Antonio Chavarría, frp

Um comentário:

André disse...

É com muita alegria que lhe faço esse comentario carissimo padre, pois achei interessante e necessária a sua explicação.
eu sou seminarista de Osasco e aprecio boas reflexões, asua é uma delas. é bom encontrar secerdotes que buscam na pregação meio para amar a santa doutrina deixada por nosso senhor Jesus.
Obrigado por dar bom exemplo.