sábado, 3 de outubro de 2009

28º Domingo Comum - Ano B - Marcos 10,17-30


LECTIO DIVINA
Domingo 11 de Outubro de 2009

1 - LEITURA

O que diz o texto?
Indicações para a leitura
Queridos amigos:
O texto que acabamos de partilhar tem quatro partes bem diferenciadas, porém profundamente relacionadas entre si:
· O episódio do homem rico (versículos 17-22).
· Reflexão acerca dos ricos (versículos 23-25).
· Catequese sobre o dom da salvação (versículos 26-27).
· Comentários sobre a “sorte” dos discípulos do Senhor (versículos 28-30).
Na primeira parte, aproxima-se de Jesus um homem de maneira muito intempestiva e ansiosa: chega correndo, se ajoelha e lhe pergunta o que deve fazer para ter a vida eterna. Como o homem o tenha chamado “bom mestre”, Jesus “joga” com a expressão para deixar claro que Ele é realmente bom porque é Deus e só Deus é totalmente bom. O Senhor lhe recorda alguns dos mandamentos e o homem lhe diz que os cumpriu desde que era criança... Então Jesus o convidará a segui-lo, dizendo-lhe que venda tudo o que tem, distribua o dinheiro entre os pobres para segui-lo como discípulo dileto. Porém, o homem não pôde fazê-lo... Ficou triste e foi embora desanimado porque era muito rico...
Este episódio favorece a uma reflexão do Senhor com relação aos “ricos”. Jesus vai dizer que é muito difícil para alguém que possua muitos bens poder aceitar a Deus como seu Senhor e Rei. Perante a surpresa de seus discípulos insistirá na idéia de que é muito difícil entrar no Reino de Deus. Põe um exemplo praticamente impossível: o de que um camelo passe pelo buraco de uma agulha. Porém, o exemplo não é para marcar amargamente a realidade senão para dar lugar a Deus que é o único que pode fazê-lo. E passamos ao ponto seguinte…
Em terceiro lugar, Jesus apresenta a salvação como um dom de Deus. Ninguém pode salvar a si mesmo: “para os homens, isso é impossível”; porém não o é para o Senhor porque “para Deus tudo é possível”. Deus é quem nos salva...
Por último, a reflexão se concentra em Pedro que recorda ao Senhor que ele e os demais apóstolos o deixaram tudo para segui-lo. Jesus lhes ratifica que ao que deixa tudo para anunciar a boa nova do Reino para receber seu premio, nesta terra receberá o cento por um, além disso, e, sobretudo, a vida eterna em Deus.

Saiba que: este texto normalmente é intitulado o “jovem rico”. Sem dúvida, em nenhum momento se falou de um jovem, mas sim de um “homem”. O título foi tomado da versão do texto Segundo São Mateus (19,20) que sim fala de um “jovem” rico.

Outros textos bíblicos para confrontar: Mt 19,16-26; Lc 18,18-27; Ex 20,12-16; Dt 5,16-20; Zc 8,6-7.


Perguntas para a leitura
O que Jesus estava fazendo?
Quem aparece em seu caminho?
Como chega o homem até Jesus?
O que lhe diz?
O que surpreende Jesus com relação ao que o homem lhe diz?
O que recorda o Senhor ao homem?
O que cumpriu desde criança?
Como olha Jesus ao homem?
O que propõe o Senhor?
O que faz o homem?
Quais sentimentos invadem seu coração? Por que fica assim?
Como segue o episódio?
O que dirá o Senhor?
Que impacto tem esta novidade que diz o Senhor a seus discípulos?
Como continua a reflexão do Senhor?
O que lhe vão perguntar então diretamente seus discípulos?
O que lhes responde o Mestre a esta questão?
Para quem tudo é possível…?
O que lhe diz Pedro ao Senhor em nome de todos os discípulos?
O que lhe responde Jesus?

2 - MEDITAÇÃO

O que me diz o texto? O que nos diz o texto?

Perguntas para a meditação

Saio ao encontro de Jesus nos diversos momentos de minha vida?
Tenho a preocupação de ficar diante da presença do Senhor para prostrar-me e dialogar com Ele?
Animo-me a perguntar-lhe que é o que devo fazer para ter a vida eterna?
Escuto o que Ele me responde em sua Palavra?
Deixo que Jesus me recorde os mandamentos?
Cumpro ou não cumpro os mandamentos da lei de Deus?
Deixo que o Senhor me olhe com amor?
Em quais circunstâncias particulares de minha vida experimentei ou experimento que Jesus me olha com amor?
Como reajo quando o Senhor me pede que me entregue totalmente a Ele deixando aquelas coisas que hoje me dão segurança?
Quais coisas deverei deixar hoje para seguir integralmente ao Senhor?
Deixo-me invadir pela mediocridade que ambienta nosso mundo contemporâneo?
Ponho-me triste e me desanimo perante a proposta de Jesus? Por quê?
O que faço hoje perante o convite do Senhor? Tenho a atitude do homem rico ou me lanço adiante com coragem, sabendo que Jesus me dará as forças necessárias para poder segui-lo fielmente?
Que tipo de “riquezas” me prendem hoje? Posso me “soltar” dessas riquezas para seguir o Mestre, ter vida eterna e salvar-me?
Descubro que Deus é o único que pode me salvar?
Creio que “me salvo” por meu esforço humano ou me abro em primeiro lugar ao dom de Deus, a sua graça em minha vida?
O que penso da promessa de Jesus a Pedro? Poderá acontecer em minha vida?
3 - ORAÇÃO

O que digo a Deus? O que dizemos a Deus?

Para rezar com o texto podemos tomar os mandamentos da lei e revisar nossa resposta de fidelidade a Deus em seu cumprimento na vida cotidiana.

Ex 20,1-17

Então falou Deus todas estas palavras, dizendo: Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos. Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão. Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou. Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá. Não matarás. Não adulterarás. Não furtarás. Não dirás falso testemunho contra o teu próximo. Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.

4 - CONTEMPLAÇÃO

Como interiorizo a mensagem? Como interiorizamos a mensagem?

Para a contemplação, hoje mais do que nunca devemos tomar a primeira parte do versículo 21: Jesus olhou para ele com amor…
Repetir o versículo em primeira pessoa do singular de maneira rítmica para fazê-lo carne em nosso coração:
· Jesus olhou para ele com amor... Jesus me olha com amor…

5 - AÇÃO

Com que me comprometo? Com que nos comprometemos?

Proposta pessoal

Refletir sobre as possíveis “riquezas” que hoje me afastam de Jesus para poder deixá-las de lado. Posso deixar algo do que hoje me “prende”? Pensar nos passos que posso começar a dar hoje.

Proposta comunitária

Refletir com teu grupo com relação às dificuldades que encontram em suas vidas para seguir seriamente como discípulo do Senhor. Quais são os principais obstáculos? Dialogar com relação às possíveis ações para tirar o que nos impede um decidido seguimento do Senhor.

Nenhum comentário: