domingo, 30 de agosto de 2009

23º Domingo Comum - Ano B - Marcos 7, 31-37

LECTIO DIVINA
Domingo 6 de setembro de 2009

1 - LEITURA

O que diz o texto?

Indicações para a leitura

Queridos amigos:

Para a Lectio Divina deste Domingo proponho fazer uma análise dos personagens que aparecem no relato com suas características próprias e, logo, ver os valores (características positivas) e anti valores (características negativas) que deles se tiram, para confrontá-los com nossa própria vida no momento da meditação.

1. Jesus:
· Anda por território pagão (Tiro, Sidônia, Decápole).
· Leva o homem surdo a um lugar afastado.
· Coloca os dedos nos ouvidos do surdo e com a saliva toca a sua língua.
· Olha para o céu, suspira e diz ao homem em aramaico: Efatá! (Abre-te!).
· Recomenda com insistência que não contem a ninguém o que aconteceu com o homem (cfr. também Mc 1,34).
2. “Alguns que não são nomeados” (“multidão” do versículo 33?):
· Trazem o homem surdo até Jesus.
· Pedem a Jesus para que faça a imposição das mãos sobre ele.
· Divulgam o que Jesus faz.
· Estão impressionados e insistem em contar as maravilhas de Deus recordando um versículo do livro de Isaías (Is 35,5-6).
3. Homem surdo:
· É levado a Jesus com sua surdez e mudez.
· É levado por Jesus a um lugar afastado da multidão
· É “tocado” por Jesus que também lhe diz em aramaico: Efatá! (Abre-te!).
· Abrem-se seus ouvidos e se solta sua língua podendo assim falar bem.
Frutos da análise dos personagens do relato:
1. Pistas positivas (valores):
· Desde as atitudes de Jesus:
o Ter a abertura de andar por todas as regiões e não fechar-se a ninguém.
o Ter a delicadeza de “levar a um lugar separado” o enfermo.
o Aproximar-se da “humanidade” do enfermo e envolver-se a tal ponto de por os dedos nos ouvidos e com a saliva tocar-lhe a língua.
o Ter a atitude religiosa de “olhar para o céu”.
· Desde as atitudes da “multidão”:
o Levar o “enfermo” ao encontro com Jesus.
o Pedir que Jesus ponha sua mão sobre ele para curá-lo.
o Contar as maravilhas feitas por Jesus.
· Desde a atitude do enfermo: ser dócil com as pessoas que o levam ao encontro com Jesus.
2. Pistas negativas (desvalores):
· A enfermidade deste homem: a surdez física, símbolo das surdezes espirituais que impedem escutar a Deus e ao irmão; a mudez física símbolo da mudez espiritual que impede comunicar-se com Deus e com os irmãos.
· Há um bloqueio na comunicação. Não pode comunicar-se como é devido.

Saiba que: Decápole (do grego déka "dez", e pólis "cidade"), era una antiga confederação de 10 cidades na fronteira oriental do Império Romano na Síria e Judéia, criada ao redor de 63 a.C., para o fomento da cultura, o comércio e o socorro mútuos. O nome também era aplicado à região na que estava a maioria destas cidades.

Outros textos bíblicos para confrontar: Mc 8,23; Jo 9,6; Mc 5,23; 6,5; 8,23.25.

Para continuar aprofundando estes temas, você poderá olhar no Mapa da sua Bíblia, “a Palestina no Tempo de Jesus”, tente localizar a cidade de Tiro na Fenícia e o território da Decápole a sudoeste do Lago da Galileia.

Perguntas para a leitura

O que faz Jesus? Para onde ele sai?
Qual é a particularidade que tem o homem que é levado para junto do Senhor?
O que pedem a Jesus os que trazem o surdo?
O que faz o Senhor?
Aonde o leva?
Como se desenvolve a primeira parte da cura do homem?
Que gestos realiza o Senhor depois?
Qual palavra “particular” pronuncia na cura? O que significa esta palavra?
Qual é o resultado na vida do homem depois da realização de todos os gestos?
O que lhe ordena Jesus reservadamente?
O que faz a multidão perante a recomendação de Jesus?
O que é citado no final do relato?

2 - MEDITAÇÃO

O que o texto me diz? O que o texto nos diz?
Perguntas para a meditação

· Tenho abertura às outras pessoas? Ando pelos territórios “pagãos” da atualidade, isto é, pelos lugares onde o Deus verdadeiro não está presente?
· Sou “delicado”, cuidadoso e respeitoso com as pessoas que estão enfermas em seu corpo, alma e espírito?
· Me envolvo com a realidade do sofrimento do irmão? Sou capaz de assumir a vida, a humanidade e a mesma enfermidade dos outros?
· Tenho a adequada atitude religiosa para pedir a intercessão de Jesus perante as pessoas que estão mal: enfermos, pecadores, afastados da fé etc?
· Sou capaz de “curar” com minha presença, meu carinho, minha capacidade de escuta e conselho ao irmão só, triste e desamparado?
· Aproximo as pessoas de Jesus? Preocupo-me com os que estão com dificuldades em encontrar em Jesus a resposta para seus problemas? Sou “ponte” entre Deus e os homens? Permito que o poder curador do Senhor chegue aos mais atribulados?
· Conto as maravilhas de Deus a meus irmãos? Dou testemunho de um Deus que liberta e cura? Sou capaz de gritar aos “quatro ventos” que Deus nos ama e que quer que sejamos felizes?
· Sou dócil aos conselhos das pessoas que querem aproximar-me de Jesus? Me relaciono com irmãos que me orientam no caminho da fé, da esperança e do amor?
· Aproximo-me de Jesus para que me cure? Ofereço ao Senhor minha surdez e mudez espiritual para que Ele as cure com seu poder soberano?
· Deixo-me “curar” por Jesus ou resisto à sua presença? Busco outros “salvadores” do mundo ou me prostro perante o único Salvador?

3 - ORAÇÃO

O que digo a Deus? O que dizemos a Deus?

Para orar vamos transcrever o texto de Isaías que recorda a multidão admirada no final do relato.
35
1
O deserto e a terra árida regozijar-se-ão. A estepe vai alegrar-se e florir. Como o lírio
2
ela florirá, exultará de júbilo e gritará de alegria. A glória do Líbano lhe será dada, o esplendor do Carmelo e de Saron; será vista a glória do Senhor e a magnificência do nosso Deus.
3
Fortificai as mãos desfalecidas, robustecei os joelhos vacilantes.
4
Dizei àqueles que têm o coração perturbado: Tomai ânimo, não temais! Eis o vosso Deus! Ele vem executar a vingança. Eis que chega a retribuição de Deus: ele mesmo vem salvar-vos.
5
Então se abrirão os olhos do cego. E se desimpedirão os ouvidos dos surdos;
6
então o coxo saltará como um cervo, e a língua do mudo dará gritos alegres. Porque águas jorrarão no deserto e torrentes, na estepe.
7
A terra queimada se converterá num lago, e a região da sede, em fontes. No covil dos chacais crescerão caniços e papiros.
8
E haverá uma vereda pura, que se chamará o caminho santo; nenhum ser impuro passará por ele, e os insensatos não rondarão por ali.
9
Nele não se encontrará leão, nenhum animal feroz transitará por ele; mas por ali caminharão os remidos,
10
por ali voltarão aqueles que o Senhor tiver libertado. Eles chegarão a Sião com cânticos de triunfo, e uma alegria eterna coroará sua cabeça; a alegria e o gozo possuí-los-ão; a tristeza e os queixumes fugirão.

Prestemos atenção à perspectiva de esperança que nos dá este texto. O que no Antigo Testamento era esperança começa a ser realidade em Jesus Cristo, Nosso Senhor, que vem a revelar o rosto misericordioso do Pai que cura e liberta a todos e cada um dos membros de seu Povo Santo.

4 - CONTEMPLAÇÃO

Como interiorizo a mensagem? Como interiorizamos a mensagem?

Para interiorizar o relato bíblico deste Domingo utilizaremos a palavra aramaica: Efatá…
Podemos proceder desta forma:
· Quando tenho a tentação de fechar meu coração, escuto Senhor tua Palavra que me diz Efatá…
· Quando me fecho a meus irmãos por medo ou capricho, escuto Senhor tua Palavra que diz Efatá…
· Quando bloqueio minha comunicação contigo, escuto Senhor tua Palavra que me diz Efatá…
· Quando…

5 - AÇÃO

Com que me comprometo? Com que nos comprometemos?

Proposta pessoal

Examinar-me com relação a minhas “surdezes” espirituais. Onde ou em quais circunstâncias me custa mais escutar a Palavra de Deus?

Proposta comunitária

Com teu grupo tentar detectar os principais bloqueios na comunicação dos homens, especialmente no âmbito juvenil. Por que se cortam os níveis de diálogo e comunicação entre os jovens entre si, entre os jovens e os adultos, e, entre os jovens e o próprio Deus?

Nenhum comentário: