segunda-feira, 27 de julho de 2009

18º Domingo do Tempo Comum – Ano B - João 6, 24-35

LECTIO DIVINA
Domingo, 2 de Agosto de 2009
Autor: Pe. Gabriel Mestre
Tradução: Pe. Carlos Henrique
lectionautas.com

1 - LEITURA

O que diz o texto?
Indicações para a leitura

Queridos amigos:
Neste Domingo, continuamos a leitura do capítulo 6 do Evangelho segundo São João. Recordamos de forma esquemática a estrutura de tal capítulo para poder ir localizando bem os diferentes textos que o compõem:
· Versículos 1-15: Sinal da multiplicação dos pães e dos peixes.
· Versículos 16-21: Jesus caminha sobre as águas.
· Versículos 22-59: Discurso do Pão da Vida propriamente dito.
· Versículos 60-71: Reflexões sobre a atitude dos discípulos com relação a seu seguimento ao Senhor.
Hoje tomamos uma primeira parte do chamado Discurso do Pão da vida, do versículo 24 ao 35. A multidão, que ficou maravilhada pela multiplicação dos pães e dos peixes realizada pelo Senhor, busca ardentemente, encontrar-se com o Senhor e consegue achá-lo do outro lado do lago. Quando se encontram, as palavras do Mestre revelam com clareza a atitude superficial dos que o buscam. O Senhor lhes repreende que o busquem porque estão satisfeitos pelo que comeram e não porque tenham compreendido o sinal da multiplicação dos pães e dos peixes. Aconselha-lhes, então, que não se preocupem tanto pela comida que acaba, mas sim pela que é duradoura e dá vida eterna.
Esta “comida” é Jesus quem a dá. Parece que a multidão fica interessada no que o Senhor lhe diz e por isso, pergunta-lhe o que é que devem fazer. Jesus lhe responde firmemente que o que Deus quer é que acreditem Nele, no Filho que o Pai dos Céus enviou.
Mas o povo lhe pede um sinal que confirme que isto é verdade... Mais uma vez, fica evidente que não compreenderam o sentido da multiplicação dos pães e dos peixes. Continuam conversando e depois de algumas idas e vindas, o Senhor termina se revelando como o pão que dá vida. O que confia em Jesus nunca mais terá fome nem sede.
A pedagogia do Senhor conduziu a multidão desde a necessidade do pão material de cada dia até a capacidade de levantar os olhos e poder descobrir um “pão espiritual” que sacia os anseios mais profundos do coração.
Se bem que já se podem esboçar aspectos eucarísticos nesta parte do discurso do Pão da Vida, entretanto não se encara totalmente o que acontecerá nos próximos versículos. Aqui a ênfase cai em Jesus como Pão para todos os que creem, os que têm fé em seu poder como o Filho de Deus entre os homens.


Saiba que: no Antigo Testamento se narra como quando o povo de Deus saiu do Egito, estava no deserto, experimentou a fome e Deus o alimentou com o maná. O Evangelho de João retoma todos estes relatos e os apresenta como uma antecipação do que acontece com o Senhor que dá a seu povo um alimento para que sacie sua fome eternamente.

Outros textos bíblicos para confrontar: Sl 78,34; Mt 16,1-4; Lc 11,29-32; Mc 10,17.

Para continuar aprofundando estes temas, você pode olhar no Índice Temático de sua Bíblia o termo “Pão”.

Perguntas para a leitura
Como começa o relato?
O que faz a multidão?
O que faz Jesus?
O que a multidão pergunta a Jesus quando o encontra?
Por que Jesus repreende à multidão que andava buscando-o?
Com qual pergunta a multidão responde à repreensão de Jesus?
O que lhe propõe Jesus?
O que então a multidão exige do Senhor?
O que argumentará o Mestre perante estas exigências?
Como se revela Jesus? Como se define?
O que pede finalmente a multidão ao Senhor?
Qual última certeza lhe dá o Mestre para o que realmente confia Nele?

2 - MEDITAÇÃO

O que me diz o texto? O que nos diz o texto?

Perguntas para a meditação
Saio à procura do Senhor?
Onde encontro Jesus hoje?
Com qual atitude busco o Senhor? Serenidade, confiança, segurança… ou o busco desesperadamente, exaltadamente?
Com relação a quê hoje Jesus pode me “repreender”? Em que estou “falhando”?
Tenho a tentação de buscar o Senhor somente quando me concedeu algo preciso e pontual que lhe pedi?
Preocupo-me só com as coisas desta terra, ou sou realmente capaz de levantar o olhar para as coisas de Deus e de seu Reino?
Quais coisas ocupam mais meu tempo e minha vida hoje?
Descubro a “autoridade” de Jesus? Em quais coisas? Dou crédito em minha vida a seu poder messiânico?
Aceito o convite de Jesus pra acreditar Nele?
“Exijo provas” ao Senhor para crer e confiar entregando-lhe minha vida?
Animo-me a dizer com a multidão: “Senhor, dá-nos sempre deste pão”?
Creio e confio em Jesus que hoje a mim se revela como Pão da vida para nunca mais ter fome nem sede?

3 - ORAÇÃO

O que digo a Deus?
O que dizemos a Deus?

Para a oração, utilizaremos a primeira leitura deste Domingo.

Ex 16,2-4.12-15
Partiram de Elim, e toda a congregação dos filhos de Israel veio para o deserto de Sim, que está entre Elim e Sinai, aos quinze dias do segundo mês, depois que saíram da terra do Egito. Toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e Arão no deserto; disseram-lhes os filhos de Israel: Quem nos dera tivéssemos morrido pela mão do SENHOR, na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne e comíamos pão a fartar! Pois nos trouxestes a este deserto, para matardes de fome toda esta multidão. Então, disse o Senhor a Moisés: Eis que vos farei chover do céu pão, e o povo sairá e colherá diariamente a porção para cada dia, para que eu ponha à prova se anda na minha lei ou não.
Tenho ouvido as murmurações dos filhos de Israel; dize-lhes: Ao crepúsculo da tarde, comereis carne, e, pela manhã, vos fartareis de pão, e sabereis que eu sou o SENHOR, vosso Deus. À tarde, subiram codornizes e cobriram o arraial; pela manhã, jazia o orvalho ao redor do arraial. E, quando se evaporou o orvalho que caíra, na superfície do deserto restava uma coisa fina e semelhante a escamas, fina como a geada sobre a terra.
Tenhamos presente como o Senhor alimenta a seu Povo no AT. Este episódio é sinal do que agora Jesus está apresentando em Jo 6.

4 - CONTEMPLAÇÃO

Como interiorizo a mensagem?
Como interiorizamos a mensagem?

Para a contemplação, utilizaremos a frase dos interlocutores de Jesus:

Senhor, dá-nos sempre deste pão.
Senhor, dá-nos sempre deste pão.
Vamos repetindo rítmica e serenamente.



5 - AÇÃO

Com que me comprometo?
Com que nos comprometemos?

Proposta pessoal
Redescobrir Jesus cada dia como Deus e Senhor que alimenta minha alma e meu espírito.

Proposta comunitária

Iniciar um diálogo com os outros jovens com relação à “identidade” de Jesus: Quem é Jesus para cada um?

Um comentário:

Anônimo disse...

Sou um cristao catolico e li o comentario da leitura. Goetei bastante. Ajudou me a me questionar sobre o meu ser e estar como cristao.