segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

FELIZ 2008! - Jo 1,1-18


Chegamos ao fim de mais um ano, graças a Deus! A liturgia nos apresenta as palavras do apóstolo João (I leitura): “filhinhos, esta é a última hora. Ouvistes dizer que o anticristo virá”. A última hora é uma hora dramática, porque é a hora do anticristo, isto é, da obstinação direta com o Senhor. “Eles saíram do nosso meio, mas não eram dos nossos, pois, se fossem realmente dos nossos, teriam permanecido conosco”.
O Evangelho nos consola, retomando o anúncio da Palavra de Deus que vem habitar entre nós. O Evangelho ressoa no último dia do ano com o grande hino de João, que proclama a Palavra de Deus criadora das coisas e do tempo, vindo a habitar entre os homens: “o mundo foi feito por meio dela... e a Palavra se fez carne e habitou entre nós”.
A vida não toma significado por aquilo que conseguimos alcançar, isso é só uma parte. O principal é a novidade da presença do Senhor em nosso coração. O reconhecimento desta presença não é pacífico. Com a vinda da Palavra de Deus se revela o drama do tempo. O tempo deve ser redimido: não só do seu vazio, mas do mal que o habita. Quando o homem quer estar acima de Deus e contra Deus e avança na pretensão de se desenvolver sozinho, como se ele mesmo fosse Deus, então substitui a sua própria imagem sobre aquela do Filho de Deus feito carne: esta presunção é a máscara de Cristo; este é o anticristo (um recado para todos os que vivem como se Deus não existisse e ainda trabalham contra a fé nele).
O tempo, portanto, sofre a luta pelo reconhecimento e a afirmação de Cristo: “veio para o que era seu, e os seus não a acolheram”. Este é o núcleo e a essência da fé cristã. O destino do homem e a sua felicidade dependem da acolhida ou não do Senhor Jesus. Deus veio na carne humana. De fato, só da plenitude do Filho de Deus encarnado, o homem recebe “graça sobre graça”, e lhe é doada a verdade do seu ser. Tornando-se familiares de Jesus, vivemos a nossa vida, caminhando para o cumprimento da nossa vocação: “deu-lhes capacidade de se tornarem filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome”. Os dias, as semanas, os meses, os anos, nos são dados para que a glória de Cristo se manifeste e cresça no mundo, e os olhos de cada homem, reconhecendo o Senhor, vejam a sua salvação.
Vem, Senhor Jesus. Vem ser a nossa luz que ilumina todo ser humano contra as trevas do pecado. Para a última hora, para cada hora, para cada dia. Vem redimir o nosso tempo, o tempo do mundo, ocupando-o com a tua presença. Na festa de virada de ano, só nos resta agradecer a Deus pelo dom da sua presença no tempo da nossa vida, porque ele veio habitar em meio a nós. Feliz 2008!

Nenhum comentário: